<8 de dez de 2006

Obrigada Amigo





Soneto do amigo
Vinicius de Moraes

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.
É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.
Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.
O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Los Angeles, 07.12.1946
Fá .... amigo de todas as horas ... de tantos momentos ... sua ajuda com a Paola foi inesquecível ...

Marcadores:

4 Comments:

Blogger thais said...

que bonito....

eu tinha parado de ler, depois que o joão nasceu, pq dava vontade de engravidar. hahahaha
comecei com o da meire. ai ai....
tão lindo..... meu marido tá doidinho querendo um unassisted. hahahahaha

1:40 PM  
Blogger Carla, a mãe! said...

???

4:43 PM  
Blogger Simone said...

Fá, vc viu o episódio de Desperate Housewives da semana passada? Tinha uma mãe que amamentava um menino de 5 anos e ficava na creche da empresa, daí todo mundo ficou incomodado e constrangido de falar pra ela.

9:39 AM  
Blogger Simone said...

Fá, vc viu o episódio de Desperate Housewives da semana passada? Tinha uma mãe que amamentava um menino de 5 anos e ficava na creche da empresa, daí todo mundo ficou incomodado e constrangido de falar pra ela.

9:41 AM  

Postar um comentário

<< Home