<24 de out de 2006

Um "stop" em meu "paper"


Para relaxar com DRUMOND
Bom estou super envolvida com meu "paper". O assunto é bábaro: "Intepretação dos Direitos Fundamentais. Hoje não fui para a aula porque tenho que entregar amanhã. Não posso mais me dar ao luxo de deixar em cima da hora. Afinal a Paola pode precisar de mim. E ai se o paper não estiver pronto perco a pós. Coisas de mãe...Graças à Deus!!!
Mas em um dos artigos que li, um autor cita este poema. Poema de Drumond é sempre UNIVERSAL. Não resisti e postei para vcs.
"Este é tempo de partido,
Tempo de homens partidos.
Em vão percorremos volumes,
Viajamos e nos colorimos.
A hora pressentida esmigalha-se em pó na rua,
Os homens pedem carne. Fogo. Sapatos.
As leis não bastam. Os lírios não nascem da lei.
Meu nome é tumulto e escreve-se na pedra."
ANDRADE, Carlos Drummond in "Nosso Tempo".
Figura de origem

Marcadores: ,

1 Comments:

Blogger Renata said...

A-MO Carlos Drummond. E essa última frase é fantástica, linda demais. bjs!

5:28 PM  

Postar um comentário

<< Home