<22 de mar de 2012

lembranças



Quando eu era bem "pequeninha" me lembro dos finais de tarde tristes, chorados... hoje me pego no final de tarde em casa, na casa nova, com uma sensação enorme de nostalgia.

Daquilo que poderia ter sido e nunca foi, do planejado no momento da vida que temos o resto de nossas vidas. E de repente você chega a uma linha da vida que tudo é nebuloso e o caminho a seguir? Existe um caminho? Onde ele vai dar? Controlar? e se descontrolar?

Mudar de fase é um momento conflituoso de icertezas, sair de uma zona de conforto doi, mas nos faz crescer... a incerteza e a insegurança as vezes atrapalha até as pessoas mais arrojadas... e agora José?

Bem... mas no fundo eu queria ter sido salva lá traz, na quietude ... mas me faltou coragem...

"Eu que to sem chão no alto da gangorra,
eu jurei mas sei que já não juro nada,
eu já não tenho quem me socorra,
já não é minha a minha palavra.
Eu me rendo outra vez e o declaro
outra vez você me amou por um segundo
agora o céu vai ficando claro
você me esquece e eu me afundo." PERFEITAMENTE

Marcadores: