<18 de out de 2007

Angelical?

Olha realmente é complicado. Uma pessoa pública tem que tomar muito cuidado com que fala. Me mandaram essa reportagem da Angélica. Fui averiguar para ver se era isso mesmo, e o pior que era.
O que mais me indignou foi que ela já determinou que o filho vai nascer de cesarea... ou seja esta é a opção dela e não uma necessidade de decorrência médica.
Outra coisa o super marido e super companheiro dela faz a melhor mamadeira do mundo de madrugada para o filho de 2 anos e meio...copinho nem pensar. É logico que não esperava que ela amamentasse. É um grau muito além do esperado, afinal isso é coisa para gente esquisita, né? Mas mamadeira, nesta época da vida, de madrugada... helooo que mundo estamos? Mas a matéria não foi de todo mal afinal ela acertou que para amamentar ela só precisa de agua e descansar!!!
Bom fico com a minha querida Carol Dick, que tb é global e acabou de ter um filho de PN e amamenta, tá!! Embora ela tb tenha lá seu estrelismo!!

Segue a matéria na íntegra.

"Faltam só três semanas para que Angélica, 33 anos, veja a carinha de Benício, seu segundo filho com o também apresentador Luciano Huck, 36.

"Estou louca para ver se ele é parecido com Joaquim. Mas não quero que nasça antes da hora."Desde o sexto mês a apresentadora começou a sentir contrações e teve de tomar remédios para manter o bebê em seu ventre até completar os nove meses de gestação - o que, pela previsão médica, acontecerá na primeira semana de novembro.Há um mês, Angélica está de repouso. Mas quem disse que ela consegue parar?
Na terça-feira (9), despediu-se do Estrelas (Globo) em uma gravação em casa para passar o bastão a Ana Furtado, 33 - o comando do diário vespertino Video Game ela deixou há duas semanas para Fernanda Lima, 30, que também descobriu-se grávida na semana passada.Nas horas livres, dedica-se à função de mãe de seu fofíssimo primogênito. "
Com um filho de 2 anos e meio, não consigo ficar deitada. Também estou aproveitando para arrumar as coisinhas do bebê. Não tinha arrumado nada", conta ela, que, certamente, fará uma cesariana - como da primeira gravidez -, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.
seguir, Angélica revela detalhes sobre sua gravidez e conta até onde Benício foi concebido.
Bebê africano"- Não sei a data exata (da concepção), mas acho que foi em nossa viagem de férias, após o Reveillon de 2007, na África. A gente foi para lá com essa intenção. Queria que acontecesse no início do ano para não passar o verão grávida como na gestação de Joaquim. Fiz o teste de farmácia no primeiro dia em que atrasou a menstruação, nem esperei mais porque estava ansiosa. E, quando deu positivo, fui logo mostrar para o Luciano. Esse teste é batata!
"Mãe de segunda viagem"- A maior diferença é que nosso primeiro filho foi surpresa. A gente estava namorando havia seis meses. Até queria, mas não estava planejando. Ficamos mais ansiosos. Desta vez, a gente já estava tentando mesmo, sabia que ia acontecer e foi tranqüilo.
"Menino ou menina?" - Preferia que fosse menina. Quando engravidei, achei que era. Queria uma menina para ter logo um casal. Mas, quando soube que vinha outro menino, gostei pelo Joaquim. Ele vai ter um amigo, um parceiro para a vida toda. Que bom ter um monte de homens nesta casa! Vou tentar uma menina só daqui a uns quatro, cinco anos, quando começar a dar saudade de um bebê.
"Joaquim e o irmãozinho" - Ele nunca tinha pedido um irmãozinho e, quando contamos, achou legal, mas não entendeu muito bem. Aí decidimos não falar mais. Só com seis, sete meses voltamos a tocar no assunto. Agora, toda vez que estou com a barriga à mostra, ele vem, mexe, beija, conversa. E o nome, Benício, foi ele quem escolheu. É o nome do filho de um amigo nosso. A gente sempre falava que quando tivéssemos outro filho colocaríamos esse nome nele. Mas, antes de decidirmos, fizemos uma listinha, mostramos para Joaquim e ele escolheu. E Benício vai ter um irmão para ensinar um monte de coisas para ele! De certa forma, vai fazer Joaquim aprender a dividir e a ter limites!
"Mimos, carinhos e cuidados" - A gente mima, sim (o Joaquim). É difícil não mimar. Mas procuro ser mais brava, durona, dar limites. Educamos pelo instinto, mas com o acompanhamento de profissionais de psicomotricidade. Nos preocupamos com a cabeça do Joaquim, o psicológico, por tudo o que ele vive, por ser filho de artistas. Outro dia, viu o pai segurando outra criança no colo (no Caldeirão do Huck) e ficou com ciúme. Às vezes, quando me via no Estrelas, perguntava: 'Mãe, quem é essa moça? Por que você está falando com ela?'.
"Futuro" - Se Joaquim quiser ser artista vai ser, né? Já tô vendo que não vou mandar muito nele, não. E pretendemos deixar que ele tenha suas vontades. De repente, está no sangue. Mas a gente vai mostrar que existem médicos, advogados.
"Discutindo a relação" - Quando o casal se gosta, como nós, um filho muda (a relação) para melhor, porque se acrescenta amor. Mas filho separa muito também. Quando Luciano chega (em casa), Joaquim suga ele geral! Às vezes, a gente só se vê às 10 da noite, mal conseguimos sentar para conversar.
"Maridão e admirador" - Não acho que estou no auge da beleza, que estou linda. Esse negócio de dizer que mulher grávida fica mais bonita é palhaçada, só marido acha isso (risos). É claro que a gente fica com um brilho diferente, uma luz a mais, mais plácida, mais feminina. Mas linda, não! Agora, tem homem que gosta de mulher grávida, né? Luciano acha que estou liiiiinda. E ele realmente é do tipo 'pai que participa'. Quando está em casa, ele acorda de madrugada, faz mamadeira (para o Joaquim). Aliás, ninguém faz mamadeira melhor que Luciano Huck!
Libido de grávida" - Tem meses que fico muito a fim (de sexo), outros mais ou menos. Os hormônios ficam loucos. No primeiro filho, deu medo (de ter relações sexuais), porque é tudo novo. No segundo, não, porque se sabe que não tem problema. Cada caso é um caso, mas geralmente, e se não tiver nenhuma complicação, dá para fazer até o fim da gravidez. É bom porque acalma o bebê. O problema é que se fica sem posição. Por exemplo, agora estou dormindo meio sentada ou de lado. Mas é normal, último mês é assim mesmo. E o Luciano é cuidadoso. Ele sabe que tudo neste momento não depende só de mim, mas do que meu corpo pede.
"Peitão x peitinho" - Uso sutiã número 36, 38, mas agora devo estar no 44. É uma metamorfose! Durante este período, acho bonito, mas, depois, gosto de voltar ao meu peito pequeno. Combina melhor comigo. Não sou fã de peitão. E o Luciano gosta do meu peitinho, eu acho (risos)... Mas ele está na vantagem, desde que a gente está junto pôde se divertir com os dois tamanhos!Boa forma"Até agora engordei 10 quilos, praticamente o mesmo que engordei da outra vez. Mas, na primeira gestação, tive uma preocupação maior com o corpo. Nesta, nem malhei. Até a ioga não pratico há muito tempo. A única coisa que tenho feito é drenagem linfática, três vezes por semana. É óbvio também que passo mil creminhos para não ter estrias. Mas estou mais preocupada com a gravidez em si do que com a estética. Até porque comecei a ter contrações e não podia mesmo (malhar). Minha malhação é o Joaquim, que exige muito de mim. Claro que, agora, não posso brincar com ele como gostaria, não dá mais para ficar no pula-pula! Fico numa culpa... Mas estou o tempo todo com ele, dou comida, banho, levo à escola.
"Menu de mãe" - Minha alimentação não tem nada de especial. Já era saudável. Agora ando comendo cada vez mais! E como tem criança em casa, tem sempre um bolinho, chocolate. Joaquim come um pedacinho e eu, o resto. E tenho meus desejos. Como batatinha (frita, industrializada) o dia inteiro e de todos os sabores: churrasco, milho. Também estou tendo vontade de comer massa e azeitona, igual à gravidez do Joaquim. Já essa história de comer canjica, tomar cerveja preta, isso é palhaçada. Para ter leite, basta tomar bastante água e descansar.
"Maternidade x trabalho" - A família está em primeiro lugar. Por mais que eu consiga conciliar, trabalho fica sempre em segundo plano. Ser mãe muda tudo, é um dom especial. Você vira outra pessoa, passa a ter prazer com coisas pequenas, como ficar em casa brincando de carrinho ou ir à praia e ficar jogando pedrinha na água. A coisa mais gostosa do mundo é ver meu filho dormindo. E quando olho nos olhos dele, sinto como se estivesse me olhando. Dá um arrepio se ver naquela pessoa os mesmos traços, o mesmo jeito.
"O assalto do Rolex" - Comigo aconteceu uma vez, há oito anos, em São Paulo, e exatamente igual. Aquele (relógio Rolex) foi um presente especial, de aniversário. Mas assim que tiver uma oportunidade dou outro. Essa história indignou muito o Luciano. E acho boa a repercussão, tem que se discutir segurança. Em São Paulo, só ando com carro blindado, vidros fechados. Luciano, por filosofia de vida, não. Acho que não vai mudar. É triste (o que aconteceu), mas é nossa cidade. Fica um trauma e uma indignação. Mas continuamos brasileiros."

matando a cobra e mostrando o pau

Marcadores: , ,