<22 de jan de 2007

Não Pode


*NÃO PODE*
(MARTHA MEDEIROS)
Quando eu era criança, queria crescer logo, virar adulta. Tinha idéias fantasiosas de que um adulto podia tudo, desde dormir na hora quebem entendesse até não precisar ir ao dentista. Parecia o supra-sumo da liberdade.
Mas um dia fazemos 18 anos e a partir de então:
não podemos dirigir sem carteira, não podemos nos isentar de votar e não podemos permanecer solteiros.
Não podemos reagir aos assaltos.
Não podemos falar ao celular no carro.
Não podemos fazer sexo sem camisinha.
Não podemos fumar, não podemos beber, não podemos odiar fazer exercícios físicos.
Não podemos nos descuidar.
Não podemos ficar fora de moda. Nem seguí-la à risca.
Não podemos sair à noite em segurança.
Não podemos comer açúcar.
Não podemos exagerar no sal.
Não podemos atravessar fora da faixa de pedestre, não podemos ultrapassar a velocidade permitida, não podemos dar uma sumida.
Não podemos ficar tristes.
Não podemos não falar inglês.
Não podemos dizer mentiras.
Não podemos dizer toda a verdade.
Não podemos negar um convite.
Não podemos ser anti-sociais.
Não podemos ser excessivamente honestos.
Não podemos nos atrasar para buscar os filhos na escola.
Não podemos ser felizes sem filhos.
Não podemos ser felizes – os outros não acreditam.
Quase todos os 10 mandamentos da igreja católica começam com não:
não matarás, não roubarás, não cobiçarás a mulher do próximo, não pronunciarás o santo nome do Senhor em vão.
Não. E também
não falarás com estranhos, não poderás ser gordo, não estacionarás em fila dupla, não dormirás fora sem avisar, não colocarás o dedo no nariz, não esquecerás o aniversário de namoro, não te estressarás, não farás barulho depois das 22h, não entrarás no banco com coisas metálicasnos bolsos, não tomarás banho de sol das 10h às 15h.
Não podemos falhar.
Eis aí um convite irrecusável para atransgressão!

Marcadores:

4 Comments:

Blogger thais said...

hahaha
ótima.

2:15 PM  
Anonymous simone said...

buáááááá, eu quero ser criançaaaaaaa

5:07 PM  
Anonymous Cristiano said...

E passamos a infância querendo ser adultos, não acreditando quando os adultos nos falavam que era melhor ser criança... como certamente diremos aos nossos filhos... coisa engraçada que é a vida...

11:15 PM  
Blogger Renata said...

mal sabe a gente que quando se é criança é que se pode tudo... os limites são todos subjetivos e o mundo é infinito!

5:03 PM  

Postar um comentário

<< Home